Foto_Concerto_página_Embaixada.JPG

 

 

FADOS: uma viagem à alma de Portugal

22.03.2022

20h30

Ludovice Ensemble (Portugal) | Ensemble Mezzo (Israel)

Tel Aviv Museum of Art

O  concerto  terá lugar no Auditório Recanatti do Tel Aviv Museum of Art no âmbito do Festival Feljcia Blumentahl,  e será uma viagem lúdica e singular pela História da música portuguesa, e irá revelar as fascinantes origens do Fado e seu percurso até tornar-se a primeira expressão artística a ser declarada Património Cultural Imaterial da Humanidade em Portugal. 

Esta viagem terá início no Renascimento – época dos gloriosos Descobrimentos portugueses – e termina no século XX, quando o Fado passou a ser reconhecido como a Canção Nacional Portuguesa. O percurso musical irá incluir igualmente, diferentes tradições musicais, como os vilancicos negros do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, século XVII,   e as expressivas e refinadas Óperas Arias do Século de Ouro português (século XVIII), visitando ainda ritmos exóticos da África e da América do Sul (final do século XVII, Século XVIII.*

Músicos: Joana Seara, soprano | Doron Schleifer, contratenor | André Lacerda, tenor | Doret Florentin, gravadores | Ophira Zakai, guitarra, teorba | Tal Arbel, viola da gamba | Fernando Miguel Jalôto, cravo e regência

*Evento será uma realização da Embaixada de Portugal em Telavive

***

Sobre o Grupo Musical Ludovice Ensemble

O Ludovice Ensemble é um grupo especializado na interpretação de música antiga. Foi criado em 2004 por Fernando Miguel Jalôto e Joana Amorim com o objetivo de divulgar o repertório de câmara vocal e instrumental dos séculos XVII e XVIII, através de interpretações historicamente informadas e usando instrumentos antigos. O seu nome homenageia o arquiteto e ourives alemão Johann Friedrich Ludwig (1673-1752), conhecido em Portugal como Ludovice. O grupo trabalha regularmente com os melhores intérpretes especializados, portugueses e estrangeiros. Apresentou-se nos principais festivais em Portugal e é uma presença regular no Centro Cultural de Belém (CCB) e na Fundação Gulbenkian. Em 2011 representou Portugal no encontro do Réseau Européen de Musique Ancienne, na Casa da Música. No estrangeiro, atuou no festival Laus Polyphoniae do AMUZ de Antuérpia, no festival Oude Muziek (Utrecht), nos festivais de La Chaise-Dieu, Musiques en Vivarais-Lignon e Festes Baroques (França), no festival de Música Barroca de Praga, no Festival Felicja Blumental (Telavive) e na Universidade Mórmon de Jerusalém. Em 2017 levou ao Grande Auditório Gulbenkian um programa único de música barroca judaica sefardita. www.ludoviceensemble.com

  • Partilhe